É com muito prazer que apresento a entrevista realizada com a Fonoaudióloga Magda Loureiro especializada no tratamento de Fissurados, que gentilmente nos atendeu, respondendo as perguntas que certamente irão esclarecer as duvidas de pais e portadores destes tipos de anomalias.
Gostaria de agradecer sensibilizada sua colaboração e desejar felicidades neste trabalho tão bonito que realiza, aproveitando a oportunidade para parabenizar a toda equipe do
REVIVA, Centro de tratamento de anomalias craniofacias do Estado do Rio de Janeiro, que atende sempre com tanto amor as pessoas que necessitam voltar a integrar a sociedade.

 

WWW.OPERAÇÃOSORRISO.ORG.BR

CIRURGIAS GRATUITAS DE LÁBIO LEPORINO E FENDA PALATINA

06 e 07 de Agosto - Hospital do Fundão - RJ

Informações (21) - 7152-3855 e (11) - 3443-1710

 

Clique na Imagem para Maiores Detalhes

1. Quais os tipos de fissuras mais comum?

Não existe um tipo mais comum e sim vários tipos, que se classificam segundo Spina especificamente em:
Fissura Pós-forame incisivo completo (palato mole e palato duro até o forame incisivo) ou incompleto (palato mole);
Fissura Pré-forame incisivo unilateral completa (lábio e alvéolo) ou incompleta (só lábio)
. direita completa ou incompleta
. esquerda completa ou incompleta
. bilateral completa ou incompleta
. mediana completa ou incompleta
Fissura Transforame incisivo (lábio e palato)
. unilateral ( direita ou esquerda)
. bilateral
Fissura Submucosa
Fissuras Raras de Face

2. Quais as primeiras providências que os pais de portadores de fissuras devem tomar logo após o nascimento?
A primeira coisa a ser feita pelos pais é procurar um centro especializado de fissurados para ter orientações e esclarecimentos do tratamento e se preparar para as cirurgias e os anos que virão pela frente.

3. Qual a equipe multidisciplinar necessária ao tratamento?
Para o tratamento de um fissurado é necessário uma equipe completa pois ao contrário do que muitos pensam só a cirurgia não resolve. Uma equipe completa compreende:
.Fonoaudiologia, Cirurgia Plástica., Bucomaxilo, Odontologia com todas as suas especialidades (ortodontia, clinica, pediatria, endodontia, periodontia, prótese), Psicologia, Pediatria, Clinica Médica, Fisioterapia, Nutrição, Serviço Social, Enfermagem, Otorrino, Farmácia e Pedagogia.

4. Em que etapa da vida desta criança estes profissionais atuam?
Desde a maternidade. Normalmente a maternidade coloca sonda nos bebês fissurados o que assusta as mães atrapalhando o início da amamentação.

5. Durante a evolução do tratamento, em que etapas a Fonoaudióloga atua?
Todas, desde as orientações na maternidade até a alta clínica. O que leva de 15 à 20 anos dependendo do empenho do paciente ao tratamento.

6. Em que tipo de Fissuras a amamentação é mais dificultada?
As fissuras transforame incisivo uni ou bilateral normalmente são as que têm maior dificuldade ou impossibilidade de vedação para a pega e sucção do mamilo.

7. Quais os fatores que influenciam no tempo do tratamento?
Condições clínicas do paciente, assiduidade ao tratamento, condições dentárias e crescimento ósseo basicamente.


8. Quais as características da Voz do Fissurado em cada tipo de Fissura?
Não existe um tipo de voz para cada tipo de fissura e sim a voz anasalada que é a voz característica do fissurado pela falta do vedamento do velofaringeo e conseqüentemente o escape de ar pelo nariz.

9. Quais os fonemas mais difíceis de articulação?
Por ordem de maior incidência são os fonemas: /k/ /f/ /v/ /s/ /sí/ etc...
Estes pacientes apresentam geralmente golpe de glote, escape de ar nasal, sigmatismo, etc....

10. Poderia apresentar um caso clínico com etapas de tratamento e tempo dispendido?
Os fissurados são pacientes que ficam por muitos anos em tratamento (de 15 a 20 anos) dependendo da dedicação deste paciente. Eu tenho uma paciente de 33 anos, que chegou virgem de tratamento, com fissura pós forame incisiva completa (palato todo aberto) e disfonia psicogênica. Ela não falava nada, só articulava as palavras e tinha que andar com alguém conhecido para poder se comunicar. Ela não tem nenhum problema auditivo, mas passou por diversos traumas que a levaram a parar de falar. Depois de um ano de tratamento fonoaudiológico, com tratamento intensivo da psicóloga e com cirurgia feita, ela voltou a falar. Porém com voz anasalada e mil trejeitos de boca pelos anos de articulação exagerada por ter parado de falar.
Esta paciente já passou por algumas etapas:
1ª. Se sentir segura a ponto de levar avante o tratamento (começou a vir sozinha de Cabo Frio para o tratamento);
2ª. Fez a cirurgia;
3ª. Voltou a falar;
4ª. Esta etapa vai levar mais tempo pois depende do esforço diário de exercícios para acabar com os ponto de articulação errada e fazer a musculatura do palato funcionar, consertar a fala propriamente dito.
Sua cirurgia foi perfeita, porém a musculatura do palato nunca foi trabalhada e a voz está anasalada. Ela é uma paciente que não faz os exercícios em casa, só faz uma vez por semana quando vem de Cabo Frio (onde mora) ao ambulatório (no Rio de Janeiro) para seu tratamento. Por isso acredito que seu tratamento demore mais que o necessário por que ela não se dedica como é preciso com relação aos exercícios, porém seus resultados estão indo mais rápido do que o esperado.

11. A recuperação para uma pessoa que inicie o tratamento já na maturidade é possível?
Como eu já descrevi na pergunta anterior, sim, porém quanto mais cedo começar e quanto mais se dedicar melhor e mais rápido.

12. Qual a melhor idade para o início do tratamento Fonoaudiológico?
Ao nascer. A amamentação é muito importante e geralmente o paciente fissurado não mama no peito. A mãe se depara com uma realidade que a assusta por isso essa mãe tem que ser muito bem orientada e o bebê avaliado para sabermos qual a melhor forma de amamentar este bebê.

13. Existe no Rio de Janeiro algum serviço público para o tratamento de Fissurado? O que é necessário para se inscrever para o tratamento?
Há dois anos o Estado do Rio de Janeiro inaugurou um serviço especializado em anomalias craniofaciais congênitas na Gávea, Rua Padre Leonel Franca, s/nº (ao lado do Planetário).
Para marcar consulta ou maior esclarecimento sobre o assunto é só telefonar para 2299-5903. A pessoa que se inscrever irá passar por uma triagem feita por uma equipe completa para verificarmos se o paciente realmente é elegível ou não para o serviço.


Fonoaudióloga CRFª 4300 RJ
Magda Loureiro


OBRIGADA MAGDA, PARABÉNS PELO SEU TRABALHO.
BEIJO CARINHOSO MARILIA
.

 

 

         

 

 

 

 

 

 

 

 

 

© Todos os direitos reservados - Ano 2002